quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Ah! Que esse cara tem?!

Ao fundo, uma música clássica. " Devia estar dormindo..." - pensei.
Mas, não.
Aprendi que quando se tem uma boa lembrança, mesmo na madorna, se tem de escrevê-la, caso contrário, como tudo na vida...vem e vai.
Por um átmo de tempo, lembrei-me daquele momento: estava eu meio quase dormindo e de repente: Vupt!
Senti um momento de muita paz a tal ponto que me espreguicei todo...
Pensei : é coisa que dá e passa!
Não passou.
Estava ali, sossegado na minha cama e, de repente, numa paz tão profunda que me imaginei na mão do próprio Deus...
Logo eu, cheio de defeitos e imperfeições...
A cada respiração profunda aumentava a minha paz.
Deu-me a impressão de que o mundo parara.
Ou então, que os Anjos vieram me visitar.
Nesse sentimento quase indescritível por palavras, senti-me ainda mais amigo dos meus amigos e agradeci por isso.
Agradeci a Deus pelo dom da vida, pela família, pelos amigos como já falei e também pelos meus adversários, caso os tenha...
Parece que voava em perfeita segurança, sem sair da cama.
De olhos fechados, via a tudo e todos.
Profunda sensação de amor foi tomando conta do meu ser...
Não falo do amor sexual que é interesse.
Não.
Falo desse amor que temos pelos filhos, imorredouro e desinteressado.
Por um doce momento que durou segundos, tive a certeza de que Deus existe e pude chamá-lo de Amor.
Mais que isso: Logo eu, um dos mais pequeninos filhos Dele, pude comprovar que a Paz não só é possível como verdadeiramente existe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário