domingo, 12 de junho de 2011

O caso dos bombeiros em greve...

950 reais por mês são muito pouco para quem arrisca a vida como os bombeiros.
E se tornam menos ainda se analisarmos que estamos falando de um dos mais conceituados estados da federação.
Por maiores que sejam os incômodos provocados pela greve dos bombeiros no centro do Rio de Janeiro, há que se entender o desepero de soldados, chefes de família em sua maioria, ao ver a inflação subindo os preços e ao perceber, como denunciam, que sequer vale transporte eles possuem!
Um absurdo!
A gente fica a se perguntar como é que se pode, por exemplo, pagar os altos salários dos senhores deputados e não se pode melhorar o vencimento dos soldados do fogo?!
Como é que existe verba para se gastar mais de 900 milhões na reforma do Maracanã e não se consegue dar um aumento decente para os bombeiros que são aqueles que combatem incêndios até nos próprios públicos, salvando vidas e bens?!
Não há duvida que cometeram um excesso ao invadir da forma que foi o quartel central dos bombeiros, mas, ao que sei, antes disso, eles tentaram negociar de todas as formas com o governo do estado que não os recebeu...
Até que ponto esse radicalismo por conta do governo não potencializou ainda mais a invasão do quartel?1
Também faltou dos pares do governador, o aconselhamente devido para que ele tivesse a serenidade que não teve em suas palavras, naquele momento crucial.
Com esse salário atualmente pago, melhor seria ao invés de chamá-los de "vândalos", tê-los chamado de " desesperados" devido ao risco e a alta do custo de vida.
Agora, a Justiça, ainda que por liminar, libertou os 432 bombeiros que estavam presos e queira Deus que, através dos parlamentares de Brasília, lhes seja concedida a anistia.
Só assim e assentados numa mesa de negociação com pessoas serenas é que todos poderão chegar a um acordo tão necessário para a segurança de todos nós...

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Dos novos narradores esportivos que ainda não apreceram tanto...

Li alguns comentários de gente que entende do assunto que não estaria havendo a renovação necessária dos locutores esportivos.
Discordo. Mas, entendo o raciocínio: É que há décadas estão aí os mesmos narradores a exemplo dos mesmos comunicadores...
E por quê isso acontece? Porque rádio é costume, experiência e credibilidade que só podem ser adquiridas com o tempo.
Não basta uma boa voz e sequer um rosto bonito...é preciso fazer o nome.
É por isso que os dois maiores nomes desse setor, Luiz Penido e José Carlos Araujo, estão aí há tanto tempo.
A renovação vem acontecendo com alguns jovens e bons narradores que até dão conta do recado, mas se quiserem chegar no patamar dos mestres de hoje, têm de pagar o pedágio do tempo...
Na Tupi, por exemplo,além de nomes já tradicionais como Geraldo Sena e Jota Santiago, temos um jovem valor (25 anos!) e que começou na rádio aos 18 anos: Odilon Junior. É só reparar nele e concluir que tem um grande futuro.
Mas, como todos os outros, terá de esperar a sua vez.
Assim como aconteceu com os mestres de hoje que à suas épocas no inicio de suas carreiras, foram ofuscados por narradores como Doalcey Bueno de Camargo,Jorge Curi e Valdyr Amaral... Assim como a Tupi tem, com certeza a Globo e as demais emissoras devem ter suas jovens revelações, esperando o tempo devido para que cresçam e apareçam. Mas para isso, é preciso que tenham talento, aprimoramento, perseverança e confiabilidade...

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Como esse mundo é machista...ainda!

Primeiro, muito machista lutou para que a Dilma Roussef não fosse eleita e , diga-se de passagem, nem todos eram "machistas": alguns apenas eram adversários políticos.
E têm esse direito!
Mas, não é desses que estou falando. Não.
Estou falando dos "machistas" que, no início, alegavam : "...mas ela está com câncer...não vai aguentar...etc."
Depois, uma vez eleita a primeira mulher que se chamou de "presidenta do país" (assim mesmo, com A) , foi criticada por vários e-mails na net tentanto depreciar o termo às custas do bom português, citando "professores de português"; como se criar uma nova palavra, um neologismo, fosse algo proibitivo, absurdo!
No fundo, incomodados porque temos uma mulher no poder, prefeririam pelo menos que ela usasse presidente (que é mais macho...) do que "presidenta"... então, tá!
Algumas mulheres então nem se tocaram que o novo têrmo é uma homenagem a elas mesmas...Esquecem que a toda hora se cria uma palavra nova no vernáculo> Um exemplo? Deletar! Ninguém mandou e-mals contra "deletar" e similares. Nenhum professor de português achou que deletar seria uma ofensa ao bom português...
Aí, Dilma pega uma pneumonia e teve quem dissesse : "O melhor candidato seria o ex- presidente do banco central , o Henrique Meirelles...ah, bom!". Claro! É um macho! Ai o cara emendou : "Ela tem a saúde muito fraca...não vai aguentar...". Por último, descobriram que o Paloci ficou dez, vinte, sei lá quantas vezes mais rico e o acusaram de tráfico de influência. Ele diz que não teve...mas teve. Alías , como sempre acontece quando alguém é amigo deste o daquele governante ou vocês acham que despejaram dinheiro na conta do Palocci quando ele estava fora do governo, só por ele ser um bom médico e feliz companheiro?!
Claro que não.
À época, era amigo íntimo de quase todos que poderiam governar o pais,como hoje governam e para se garantir, as tais empresas enriqueceram o Palocci.
Aliás, como aconteceu com todos os políticos até hoje tanto da esquerda, quanto passando pelo centro e chegando á direita.
Mas, o detalhe é que até aqui não foi provado nada de irregular.
Pode-se condenar a prática mas não se pode esquecer que ela existe desde que o mundo é mundo: que o diga quem conheceu o falecido José de Magalhães Pinto que se tornou dono de um dos maiores bancos do país e com o apoio da ditadura militar, tornou-se governador do estado de Minas.
Mas, suponhamos que se ache errado: Pois bem.
Pressionado, o Paloci deixou o governo e agora, os machistas de plantão corneteiam: "o governo da Dilma ía tão bem...pena que ela se perdeu...".
Gente! Mal começou!
Caso o sr. Antonio Paloci tenha cometido algo ilegal, está aí o Ministério público para apurar e pedir justiça.
Agora, isso tem a ver com o governo da Dilma?
Tem.
O fato dele ser amigo dela, mesmo que ele não procurasse, fez com que vários empresários com segundas intenções, talvez, enchessem os cofres da firma de Paloci. Mas, numa época em que ele não estava no governo e que ninguém, nem mesmo a Dilma, poderia impedir.
Aí, por fim, os machistas falam em "sobras de campanha".
Queridos: Desde que me entendo por gente , quase todas as campanhas desse país levaram essa má fama, mas até aqui, ninguém achou nada...Claro que em várias campanhas ocorreram muitas sobras...mas vocês acham que alguém vai dizer? Admitir?!
Agora, o impressionante é a "cara de pau" de alguns dos políticos acusadores: todos eles ricos, belissimamente remunerados, todos com "o rabo preso" e muitíssimo procupados com o dinheiro público! kkk Melhor fariam todos (do governo e da oposição) se abdicassem de grande parte dos seus polpudos vencimentos em favor de escolas melhores, hospitais públicos mais decentes, um salário verdadeiramente mínimo e uma aposentadoria que não diminuísse a cada mês!
O governador Sérgio Cabral deveria mudar de opinião e, depois da "dura" nos bombeiros presos, mostrar a sabedoria que se pede a um estadista e anistia-los. Até porque se provocaram excessos, entendo que já pagaram por isso mas não são e, por isso mesmo, não merecem ser tratados como criminosos.
O povo não está gostando nada da forma equivocada que está sendo administrada (?) essa crise...

sábado, 4 de junho de 2011

Uma pena que os bombeiros grevistas tenham invadido e depredado o quartel central do corporação.

Desde a primeira hora do movimento, me solidarizei com a necessidade dos bombeiros em ganhar um salário maior do que os novecentos e poucos reais.
isso é fora de dúvida.
Eles REALMENTE precisam de melhores salários!
Agora, nada justifica a abritrariedade ocorrida.
Por outro lado, acho que o governador Sérgio Cabral com suas declarações mais duras, arrisca-se a botar mais lenha nessa fogueira.
Se é verdade que o atual governo aparelhou melhor os quartéis e veículos da corporação, por outro lado, os bombeiros se queixam que sequer têm vale transporte e, fica escandaloso se compararmos os salários dos políticos (Todos eles!) com os salários pagos àqueles que são treinados para salvar vidas e proteger os bens da sociedade sob risco da própria vida.
Caso o governo me pedisse um conselho, diria a velha frase dos nossos avós:
"Cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém".