quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Sou um Exegeta, ou seja, um profundo estudioso da Bíblia; mas também sou um profundo estudante das doutrinas das diversas religiões e, principalmente, da doutrina espírita que codificada por Kardec com a participação dos médiuns mais idôneos da França e sob orientação dos espíritos de luz, assessores de Jesus e sob a supervisão deste, trouxeram ao mundo o verdadeiro Espírito da Verdade, previsto por Jesus no novo testamento e ratificado pelos quatro evangelistas.
Aquilo que sei que é verdade, jamais tentei impor às pessoas, tal o meu respeito com as crenças diversas: do evangélico, do católico, das religiões afro-brasileiras (umbanda e candomblé), muçulmanos, Budistas etc.
Como Deus é todo misericordioso, tenho a certeza de que Ele nos criou ignorantes para que cada um de nós progrida através dos seus próprios passos ( A cada um será dado segundo as suas obras – disse Jesus).
Tenho a mais absoluta e indissolúvel fé de que a vida é uma só; mas que essa UMA é múltipla em inúmeras vivências que chamamos de reencarnação, ora na vida espiritual, ora na vida física.
Admito que o termo mais popular é “Vidas Passadas” mas sei que o mais correto é “Vivências Passadas”.
A cada vivência dessas, à exemplo dos vários dias que vivemos, aprendemos mais ou estagnamos na ignorância e quando de uma volta mal sucedida à dimensão espiritual, somos nós mesmos que nos condenamos a um sofrimento maior por não termos entendido as leis do Cosmos (Leia-se: A Lei de Deus).
Equivocam-se aqueles que como eu, ao aceitarem Jesus como o nosso salvador, independentemente dessa atitude externa, não modificam os seus comportamentos em direção ao verdadeiro caminho que é o da fraternidade absoluta.
Jesus nos disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida e ninguém chegará ao Pai se não for por mim”.
Perfeito!
Mas Ele não nos pede bajulação e sim, que sigamos o caminho do amor ao próximo; do não condeneis para não serdes condenados.
Esse o sentido do caminho e essa caminho frequentemente é trilhado por Cristãos e não Cristãos que amem a seu próximo como a si mesmos.
Eu que já vivi centenas de vidas passadas (vivências) tenho testemunhado vários espíritos de luz de todas as religiões e, lamentavelmente, muitos que aqui se arvoravam de "donos da verdade" em condição de uma tal miséria espiritual que poderiam mesmo ser chamados de “demônios”.
Todavia, a Etimologia da palavra “demônio”, vinda do Aramaico assim como a palavra “Satanás”, quer dizer “o contrário”.
Ou seja, aquele que é contrário ao que disse Jesus (amai-vos uns aos outros como eu vos amei), encarna perfeitamente esse personagem sombrio que pode durante séculos atrapalhar a vida das pessoas mas que um dia será vencido, vencendo-se a si mesmo, quando admitir de uma forma definitiva a necessidade de trilhar os caminhos de Jesus.
(“Muitos falarão em meu nome eu lhes direi (sic) apartai-vos de mim, vós que cometeis iniquidade...(sic) pois não vos conheço...)
Nós, Kardecistas, a exemplo dos maiores teólogos católicos, evangélicos e teólogos independentes, acreditamos que o inferno não é um local, mas uma situação que caracteriza grande sofrimento pela ausência do entendimento de Deus que é, fundamentalmente o amor.
Esse sofrimento é tanto que num primeiro momento impulsiona as criaturas ao ateísmo e ao cometimento de iniquidades as mais diversas.
Esse sofrimento é tanto ( onde há trevas e ranges de dentes) que para aqueles que o vivenciam se lhes parece como eterno!
Daí a confusão feita por alguns seguimentos religiosos que acreditam piamente numa condenação eterna.
Assim não é, embora se lhes pareça!
“Em verdade vos digo que não deixarei se perder uma só ovelha do meu rebanho “ – disse Jesus.
A boa notícia é a de que todos, mesmo aqueles que perseveraram no mal durante séculos, mesmo estes serão resgatados dos seus sofrimentos no exato momento em que compreenderem as palavras de Jesus e o seu caminho >Amai-vos uns aos outros como eu vos amei!
Claro que uns chegarão mais rapidamente e outros demorarão séculos para chegar...
Mas todos serão salvos da ignorância que os aproxima do mal e os afasta das leis Divinas.
Essa é mais que a minha crença, é a minha certeza que pode não ser a sua.
E se em nada disso você crer, todavia, tem todo o direito de ter essa percepção diferente.
Por isso mesmo, qualquer um tem o direito de elogiar a sua própria crença religiosa mas ninguém tem o direito é de combater nenhuma religião ou até mesmo aquele agnóstico ou ateu que, apesar de suas descrenças, sejam religiões ou pessoas de bom caráter. Até porque, repito, estes, de forma inconsciente e dentro de suas limitações, estão trilhando também o caminho do amor e consequentemente, o caminho de Jesus.
Jesus é muito maior do que aqueles que pensam que só o bajulando, haverão de ter a salvação!
Fernando Sérgio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário