segunda-feira, 25 de julho de 2011

O jornalismo brasileiro deve muito a Rogério Marinho

Apenas uma vez estive pessoalmente com o Dr. Rogério Marinho e com ele conversei, apresentado pelo saudoso publicitário, Ney Machado.
Mas a prosa foi tão boa que fiquei com uma belíssima impressão dele, mesmo tantos anos depois.
À época,ainda não inaginava que anos depois iria trabalhar no Sistema Globo de Rádio.
O tempo andou, fiquei por lá muitos anos e segui caminho pelas emissoras da vida...
Mas,ficou viva na minha memória do senhor fidalgo que dispensou toda a sua atenção a uma quase garoto de apenas 22 anos de idade.
Hoje, soube de sua morte e me vi de repente rezando por sua alma.
E foi inevitável pensar como é importante a primeira impressão que alguém deixa.
Depois daquela época, jamais estive com ele mas devo-lhes confessar que senti sua morte como se fosse de um grande amigo.
Perdemos um amante da natureza e , sobretudo, um irmão que se humildou diante do gênio empreendedor de Roberto Marinho e dele foi seu parceiro em todas as suas lutas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário