sábado, 19 de dezembro de 2009

"Esqueceram de mim"...rsrsrs. A querida Juiz de Fora não se lembra de nós....


Verdade que talvez não tenha havido tempo para que eu tivesse marcado no rádio de Juiz de Fora, minha linda terra de criação, a qual amo como se nela tivesse nascido.
Foi lá, de 62 a 70 (com pequeno intervalo de um ano em BH, fazendo estágio na rádio Itatiaia), que aprendi muito sobre comunicação nas extintas Rádio Industrial e Difusora e na Tv Industrial da qual fui o primeiro apresentador e um dos primeiros editores ( na mesma Organização SérgioMendes) e tendo uma pequena passagem na PRB-3, emissora dos Diários Associados).
Como paralelamente fazia teatro e ganhei o prêmio de melhor autor teatral da prefeitura, vim para o Rio de Janeiro, onde estou desde 71. Tudo bem!
Mas, tenho acompanhado alguns blogs de comunicação em Juiz de Fora e não é só de mim que não se lembram.
Esqueceram-se do meu falecido irmão, Antonio Célio que, além de diretor de jornalismo da rádio Industrial, foi um dos melhores repórteres que conheci, tendo a sua importância reconhecida quando, numa época em que não havia satélites, foi convidado pela Usis para fazer uma "trip" de vários meses nos Estados Unidos, onde correu o país de ponta a ponta, chegando até ao Canadá. Foi ele o primeiro repórter sulamericano a dar a notícia do assassinato de Robert Kennedy, já que estava em Los Angeles quando o crime aconteceu!
Esqueceram-se de Heitor Augusto de Lery Guimarães, irmão do grande, reconhecido e saudoso José Carlos de Lery Guimarães, outro repórter que rivalizava em talento com o Antonio Célio. Pouco se fala em Daltony Nóbrega, nascido lá é um dos nossos maiores compositores, tendo sido diretor musical da linha de shows da Rede Globo e, mais tarde da Rede Bandeirantes.Não mencionam como deveriam nomes com o Dr. Sérgio Mendes e seus filhos Gudesteu Mendes e Geraldo Mendes, os criadores da televisão em Juiz de Fora.
Cadê os cursos de comunicação que não pesquisam sobre os anos 60?!
E o que pior: Que eu saiba, pouco ou nada falam da minha atuação no Rio e muito menos do nosso Fransisco Barbosa e muito menos sobre Paulo Lopes que por lá passou...
Isso sem falar do grande Luiz Penido, cujo avô da nome à Praça João Penido e, depois de 9 copas do mundo, caminhando para a décima, é reconhecido como um dos maiores locutores esportivos do país...
Que pena!

3 comentários:

  1. Caro Fernando Sérgio.
    Não sei se este último post seu foi conseqüência da pergunta feita por mim ontem se você era o "Noticiarista T9". De qualquer forma o seu post foi a resposta completa. Os nomes, os fatos e a época que você menciona foram também vivenciados por mim.
    O seu irmão Antonio Célio com quem tinha longos papos, foi amigo de meu falecido pai, com quem compartilhava as viagens semanais de Litorina do Rio para Juiz de Fora nas sextas feiras.
    Trabalhamos juntos entre 67 e 71. Fiz algumas vezes o jornal da TV o qual você produzia e era apresentado pelo Natálio Luz. Isto deve ter sido em 68 ou 69.
    Foi uma grata surpresa te reencontrar. Estava pesquisando algumas informações sobre as emissoras juizdeforanas, quando no blog do Glauco li um post seu, cliquei para checar se era você mesmo, e era!
    Um grande abraço Celso
    celsocs@folha.com.br

    ResponderExcluir
  2. Frederico Torres9 de maio de 2010 07:45

    Também esqueceram do Evaldo Augusto Torres Alves,
    editor do guia Dak de ruas em Juiz de Fora(1967), posteriormente durante 40 anos em Niterói-RJ.

    Carlos Frederico

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, sei que estou escrevendo em uma resposta pra lá de datada, mas queria de certo modo agradecer, pois meu nome é Ludwig Birkner de Lery Guimarães e sou filho do saudoso Heitor Augusto de Lery Guimarães e achei esse blgos pois estava mostrando para meu filho o Heitorzinho quem foi o avô dele. Obrigado mesmo.

    ResponderExcluir